sábado, 23 de junho de 2012

Chorões de ausencias



E naquele momento o tempo parou!


Senti a tua mão na minha, ouvi o som da tua gargalhada alta e dominante, e vi o sol cair por terra sob chorões que se estendiam sob nossos pés á mercê das mãos insolentes que os tentavam saquiar disfarçadamente.

Senti o vento tocar-me a face e pensei que serias tu!

Então abri os olhos;
Tu não estavas lá mais, quinze anos voltaram a acontecer e era somente eu quem estancava sob o mar as lembranças mais bonitas que alguma vez me deste!

Mas todo este momento foi teu, foi nosso uma vez mais, um flash back de curta metragem mas carregado de profunda carga emocional, pelos poucos e breves momentos que tiverem juntos, mas tão presentes, tão memoráveis, tão... tão únicos como somente foram!

Porque o destino, apesar de nos traçar rotas que não mais se cruzarão nesta vida, deixou fragmentos suficientes para que possa para todo o sempre me lembrar de ti!

5 comentários:

Fernanda disse...

As mais belas recordações dum profundo amor nunca nos abandonam e são frequentemente a razão única para nos manter vivas.
Que assim seja.

Chegaste quando me vou e desta vez para sempre.

Beijo enorme e toda a felicidade do mundo.

Fernanda disse...

Olá Dana!

Que bom que chegaste até mim numa altura em que não estou muito bem e por isso ausente da Blogosfera.

Beijinhos
Volta sempre pois estarei atenta a quem visita e gosto de te ler.

Araúja Kodomo disse...

Aproveito para dizer que sou revendedora da Avon! Caso queira alguma informação, por favor, não hesite em contactar-me via facebook, Marta F. Araújo ou via e-mail: marta.arauja@gmail.com
Obrigada! Beijinhos *

Maria! disse...

Adorei :)

Claudina disse...

Adorei o texto!

Participa na giveaway do meu blog:

http://freesubmarine.blogspot.pt/2013/08/giveaway-2-joana-boulevard.html

Beijinhos <3